Lenda da cabeça satânica

cabeca-satanica
A lenda da cabeça satânica da Bahia relata aparecimentos principalmente perto da fronteira com Pernambuco. Contam os antigos que a aparição é mais comum tarde da noite com predominância da lua nova, a cabeça satânica é um ente do mundo inferior que aparece principalmente para pessoas de espírito fraco e doentes pela obsessão do mundo material. Os relatos são de um ser que se esconde de costas nas sombras das árvores e becos escuros, usa capote preto, tem cabelos e barba comprida, sorriso sarcástico e grandes dentes. As narrativas dos encontros com o cabeça satânica descrevem como um ser que salta das sombras se postando em frente a vítimas, arrancando a sua cabeça com a mão esquerda e levando em direção ao rosto da pessoa abordada.

Por coincidência, é relatado que todas as suas vítimas morrem de doenças ruins em até 7 meses após o encontro, os anciões contam que o cabeça satânica é o espírito do satanás que veio para ceifar os espíritos sem humanidade, para que possam fazer companhia no seu reino.

Para afastar o cabeça satânica das redondezas da morada, recomenda-se que se elabore uma cruz no Domingo de Ramos feita de ramos de oliveiras, alecrins ou palmas e coloque a cruz encostada em um dos cantos na cerca do quintal.